Páginas

WELCOME! / Bem vindos! / Bienvenidos! / Benvinguts! / Ongi etorri! / Bienvenue! / Benvenuti! / Wilkommen! / Welkom! / Välkommen! / Tervetuloa! / Üdvözöljük! / Hoşgeldiniz! / Добро пожаловать! / Καλώς ήρθατε! / გამარჯობა! / ようこそ! / 歡迎! / 환영합니다! / आपका स्वागत है! / வருக!


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Borgward Isabella Combi 1958

Foi inevitável que eu decidisse fazer uma postagem separada somente pra essa preciosidade! Mesmo porque também se enquadraria na seção "Carro do Leitor"! Até ontem, só conhecia por fotos e sabia que era muito bonita. Mas como já era de se esperar, ao vivo é ainda mais fascinante! E é impressionante como volta e meia aglomerava uma quantidade significativa de gente em volta dela, perguntando e querendo saber do que se trata tamanha raridade. Teve gente perguntando se era Renault, se era holandês, se "Isabella" era realmente o nome do carro... Alguns liam em voz alta os emblemas, cada um com uma pronúncia. Mas era unânime que o estado dele é de zero! Não economizei nas fotos do maior número possível de detalhes:













Lâmpadas charutinho: o cuidado com a originalidade nos detalhes








Acesso às lâmpadas de iluminação da placa traseira



Cinzeiro



Detalhe da manivela do quebra-vento, que é semelhante à do nosso Landau, mas nesse caso o vidro desce, como mostra a imagem.






Ué, cadê o ponteiro do velocímetro? Quebrou?





Motor original 4 cilindros de 1493 cc, bateria 6 volts



A Borgward era uma montadora alemã (pelo grupo Borgward eram produzidas quatro marcas: Borgward, Goliath, Hansa e Lloyd), que funcionou desde os primórdios, no final do século retrasado, até o fatídico ano de 1962, quando fechou definitivamente as portas. O modelo Isabella foi produzido a partir de 1954 (a versão perua, "Combi", como a que ilustra esse post, surgiu no ano seguinte) e parou de ser fabricado quando a empresa acabou. Recentemente, os carros da marca são raros de se ver até em seu país de origem. Aqui, os que se tem notícia podem ser contados nos dedos das mãos. Talvez até de uma só. Essa, por exemplo, é a única Isabella Combi restaurada no Brasil. E foi uma restauração criteriosa, como manda o figurino. Totalmente original, tanto pela mecânica (motor 4 cilindros 1500 de 60 hp e câmbio manual de quatro marchas, na coluna), como parte elétrica (6 volts), carroceria e detalhes de acabamento. Até a cor (Fischsilbergrau Metalik, código BW-112) é original. Tudo perfeito.

Pra fechar com chave de ouro, ainda tive o privilégio de, sentado no banco do carona, acompanhar o Sandro, voltando do local do evento até a moradia da classuda perua alemã!


Olha aí a marcação do velocímetro, como um termômetro!




No caminho, conversamos sobre a história dela. Há alguns anos, seu compadre avistou um carro diferente, que lhe chamou a atenção, empoeirado em uma garagem. Dizia que não tinha ideia de que carro era, mas que se tratava de uma caminhonete. Como o Sandro havia acabado de terminar a restauração da Miura Targa, não estava animado em entrar em outra empreitada dessa. Mas, por curiosidade, acabou indo até lá ver o que era, e quando olhou, mal acreditava no que estava diante de seus olhos: a traseira entregava que era nada menos que um Borgward Isabella, na raríssima versão Combi. O coração bateu forte e ficou difícil de não se apaixonar pela perua. 

O passo então seria fazer contato com os possiveis donos. Na primeira conversa, mostrou claro interesse pela compra, mas a família parecia irredutível, pois não queria se desfazer do antigo. O proprietário, na época em que faleceu, estava fazendo reparos constantes no carro, que era seu xodo desde que foi comprado (Sandro disse que, realmente, ao abrir a tampa, notou que o carburador estava aberto). Portanto, tinha um grande valor sentimental pra família. Mesmo com alguma persistência, não houve negócio, e o carro permaneceu por ali, imóvel. O papo tinha acabado, mas a esperança do Sandro não. Prova disso é que, alguns meses depois, ao ver um anúncio de um conjunto de calotas cromadas do modelo, na Argentina, não pensou duas vezes em arrematar. O preço que estava sendo pedido era irrisório, e o produto era uma raridade. O primeiro passo já tinha sido dado! Calotas em mãos, so faltava o restante do carro!!! 

Eis que, cerca de um ano depois, ele retornou àquela casa e viu que o Borgward, que da outra vez não tinha pontos de oxidação, começou a apresentar evidências de que ia se acabar de ferrugem aos poucos se continuasse ali. Voltou a ter uma conversa com a mulher, que não tinha mudado uma vírgula sequer em relação à sua opinião inicial, e pacientemente colocou as cartas na mesa. Mostrou a situação, apontou e explicou: "Se eu voltar daqui a seis meses, o estado vai ter piorado bastante... E a tendência é só ficar cada vez pior. Você acha que seu marido iria gostar de saber que o xodó dele está nessas condições? Não acha que ficaria muito mais feliz em ver o carro recuperado, brilhando e andando, como sempre fez?" Ela ficou calada por algum tempo, pensativa, e os olhos se encheram de lágrimas. Foi bacana notar que ela se sensibilizou e finalmente caiu em si. foi como um puxao de orelha necessário que serviu para abrir seus olhos. Eles apertaram as mãos e, depois de alguns dias, com a ciência da família e a ansiedade do Sandro, idas e vindas ao cartório e resolução de burocracias, o almejado clássico já estava nas mãos certas, que o fariam retornar aos seus dias de glórias! E, como vocês viram, foi exatamente o que aconteceu! Depois de mais de dois anos de trabalho dedicado, em estado de zero e rodando, a simpatica perua torce pescoços de todos os tipos de pessoas e papa prêmios por onde passa. Em 2009, ela foi rodando daqui do Rio até Águas de Lindóia, onde recebeu prêmio de destaque. Parada? Só pra abastecer... ou pra tirar uma foto, talvez:


E aí? Merece ou não todo esse fascínio que eu tenho por ela?

Nova Iguaçu - RJ.

35 comentários:

  1. Felipe Siede Kuck (via facebook)6 de agosto de 2012 21:08

    muito bonita!!!!

    ResponderExcluir
  2. Ednardo Cláudio Benevides (via facebook)6 de agosto de 2012 21:09

    e rara,

    ResponderExcluir
  3. Cara, realmente impressionante. Além da beleza, do estado de conservação, o mais interessante para mim são os detalhes. A riqueza com que cada parte é feita é absurda e única. Acho que é o que mais me chama a atenção. Parabéns pelo post, o carro está lindo, você foi gentil em mostrar todos os detalhes e por deixar todos nós boquiabertos. Um abração

    ResponderExcluir
  4. Alex Gonzalez (via facebook)6 de agosto de 2012 21:11

    rarissima eu no la conocia

    ResponderExcluir
  5. Lindeberg de Menezes Jr. (via facebook)6 de agosto de 2012 21:12

    Não fazia ideia de que existiu versão perua da Isabella. Vivendo e aprendendo!!! 8 )

    ResponderExcluir
  6. Felipe Siede Kuck (via facebook)6 de agosto de 2012 21:14

    eu tenho propagandas antigas de revistas alemas sobre o Borgward Isabella....

    ResponderExcluir
  7. Ednardo Cláudio Benevides (via facebook)6 de agosto de 2012 21:15

    Tb tenho, mas sao poucas, de uns caminhões da BW,

    ResponderExcluir
  8. Felipe Siede Kuck (via facebook)6 de agosto de 2012 21:16

    eu tenho do Sedan....tenho alguma coisa do Golliath que menciona no text da pagina...e Skoda...

    ResponderExcluir
  9. Orlando Fredigotto Jr. (via facebook)6 de agosto de 2012 21:17

    Mas que magnífico!

    Simplesmente um carro de rara beleza,e de raras unidades no Brasil,muitíssimo belo!

    ResponderExcluir
  10. Juno Bass (via facebook)6 de agosto de 2012 21:17

    As "Isabellas" eram bem bonitinhas, eram todas cinza. Nunca mais vi uma.

    ResponderExcluir
  11. Gostei demais desta postagem, por vários motivos...
    Primeiro pela raridade do carro. Essa "Combi" poucas pessoas conhecem.
    Segundo pela história que cerca o carro e pelo feliz desfecho que ela teve. E, por último, pelo fato de que o carro está rodando. Não tenho nada contra, mas detesto carros que vão a encontros em cima de carretinhas. Carro pra mim foi feito pra rodar, por mais raro que seja.
    Parabéns pela postagem.

    ResponderExcluir
  12. Felipe Bitu (via facebook)6 de agosto de 2012 21:20

    Com tanto carro feio sendo aplaudido atualmente, ver uma maravilha dessas é um verdadeiro lenitivo. Um colírio.

    Eu não sei o que andam ensinando nos cursos de desenho industrial, mas acredito que boa parte dos acadêmicos anda consumindo entorpecentes fortes!

    ResponderExcluir
  13. José Dutra (via facebook)6 de agosto de 2012 21:31

    Deixa quieto, Bitu...é bom que os velhinhos ficam mais valorizados ante as carniças atuais

    ResponderExcluir
  14. Luiz Carlos (via facebook)6 de agosto de 2012 22:20

    lindas mesmo ja tive uma era show

    ResponderExcluir
  15. Bruno Kussler Marques (via facebook)6 de agosto de 2012 23:08

    Tive a oportunidade de passar na frente da fábrica onde eles eram feitos em Bremen. Não sobrou nada, nem uma plaquinha de recordação da antiga fabrica. Agora é uma fábrica da Mercedes cheio de classe A na frente. Triste.

    ResponderExcluir
  16. Fantástica!!

    ResponderExcluir
  17. Se eu tivesse uma jóia dessas, teria medo até de sair de casa com ela! Mas privaria muitos apaixonados, como nós, de verem essa preciosidade magnífica! Por isso, bom mesmo é andar, curtir e mostrar nossos antigos por aí.

    ResponderExcluir
  18. Estou impressionado! Com o carro(riquíssimo em detalhes),a história de seu "resgate", com o fato de rodar e não ficar dentro de uma "cristaleira". Parabéns a seu proprietário!

    ResponderExcluir
  19. Samuel Castro (via facebook)7 de agosto de 2012 13:15

    Lembro das fotos do início, parabéns por esse lindo trabalho!!!!!

    ResponderExcluir
  20. Luiz Antonio Gisondi (via facebook)7 de agosto de 2012 13:15

    ***Essa raríssima Combi e fora de série...ainda dou uma voltinha nela...rsrsrsrsrsrsrsrs***

    ResponderExcluir
  21. Dan Palatnik (via facebook)7 de agosto de 2012 13:27

    Eu realmente *adoro* esse carro...

    ResponderExcluir
  22. Muito obrigado Matheus Marques pela excepcional matéria realizada com a Isabella e a todos os amigos pelas gentis palavras. É essa paixão que nos move a preservar essas peças da história do automóvel mundial e que ainda nos presenteia com amigos como vocês. Quero deixar um abraço especial ao designer Dan Palatnik que me presenteou há alguns anos com uma belíssimo trabalho de arte digital da Isabella Combi e que também precisa conhecer a "bellinha" de perto. "Giso", você sabe que o carro está a sua disposição! rsrs

    Ah! Vejam neste link da Autoclasic algumas fotos da restauração: http://www.autoclassic.com.br/galeria/2008/isabella_combi_1958/index.htm

    ResponderExcluir
  23. Hugo Bueno (via facebook)7 de agosto de 2012 18:26

    Sandrão, parabéns pela dedicação e pela busca do ótimo em cada projeto de restauração que você conduz. É realmente um exemplo para quem gosta de antigomobilismo !

    ResponderExcluir
  24. Rodrigo Freitas (via facebook)7 de agosto de 2012 22:08

    Deste tipo ainda nao tinha visto.

    ResponderExcluir
  25. Floriano Cesar (via facebook)8 de agosto de 2012 12:40

    Quando terei a honra de ser convidado para participar de uma exposição de raridades como esta? Abração

    ResponderExcluir
  26. DioGo Cullen Sampaio Vianna (via facebook)8 de agosto de 2012 12:41

    parabens pelo veiculo foi mt bom poder conhecer essa raridade de perto. um grande abraço de Niterói.

    ResponderExcluir
  27. Sandro Zgur (via facebook)8 de agosto de 2012 12:41

    Floriano Cesar, vamos ver se na próxima você aparece. rsrs

    ResponderExcluir
  28. Rafael Barouki (via facebook)8 de agosto de 2012 12:42

    Eu já tinha visto fotos, mas não tão detalhadas como as que saíram no seu blog, nem o interior tinha visto. Show de bola, um carrão.

    ResponderExcluir
  29. Rafael Barouki (via facebook)8 de agosto de 2012 12:42

    Parabéns ao dono, pelo zelo e dedicação para com o clássico.

    ResponderExcluir
  30. O bom é que as fotos podem servir de gabarito pra você fazer uma restauração criteriosa como essa, Barouki!

    ResponderExcluir
  31. Rafael Barouki (via facebook)8 de agosto de 2012 12:56

    Exatamente, a idéia é essa. O legal também seria ver o carro ao vivo e trocar idéias com o dono.

    ResponderExcluir
  32. Sandro Zgur (via facebook)8 de agosto de 2012 19:51

    Rafael Barouki, o carro está a sua disposição. Tenho bastante fotos da restauração, qualquer dúvida é só entrar em contato. Parabéns pela aquisição da TS.

    ResponderExcluir
  33. Rafael Barouki (via facebook)8 de agosto de 2012 23:03

    Grande Sandro, muito obrigado, com certeza será de grande valia a sua ajuda, vou precisar de dicas e algumas idéias. Entrarei em contato, com certeza. Um abraço

    ResponderExcluir
  34. Nossa fantastico, não conhecia, valeu por compartilhar!!!

    ResponderExcluir
  35. Parabéns lindo mesmo. Adoro carros antigos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...